sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Orbias - As Guerreiras da Deusa, Fábio Ventura









Título Original: Orbias – As Guerreiras da Deusa
Autoria: Fábio Ventura
Editora: Casa das Letras
Nº. Páginas: 393


Sinopse:


Magia e mundos paralelos não existem...
Até ao dia em que somos transportados para Orbias


Noemi é fã se cinema e séries de acção e aventura. Mas nunca imaginou que ela própria faria o papel de uma dessas personagens que de um momento para o outro vêem a sua vida normal dar uma volta de 180 graus. De uma forma pouco ortodoxa, descobre que é um Anjo, uma Guerreira ancestral renascida e que, numa dimensão paralela à da Terra, existe um mundo mágico regido por uma Deusa: Orbias.
Mas Noemi não terá apenas de lidar com os seus novos poderes e responsabilidades. Terá também de se confrontar com perigos e emoções aos quais não estava habituada, especialmente um sentimento em relação a Sebastian, um orbiano sedutor... Conseguirá ela superar a sua fragilidade e conflitos interiores para salvar os dois mundos da destruição?
Orbias é uma aventura fantástica repleta de acção, sensualidade, personagens e cenários surreais, humor e magia. Uma obra essencial para quem gosta de uma história cheia de surpresas e fantasia moderna.


Opinião:

Ainda que com uma semana de atraso finalmente consegui terminar esta obra que, por vezes, tive dificuldade em seguir. Com tanto entusiasmo e publicidade em redor deste livro e do seu tão jovem autor, assim que Orbias saiu para o mercado fui fortemente atraída na sua compra. Por ser de um autor português e recheada de modernidade e sensualidade (como diz a sinopse), achei que seria uma boa aquisição e complemento para a minha estante. Sem dúvidas que tem acção, isso não falta, com personagens cativantes e algo problemáticas mas, infelizmente, e na minha mera opinião, julgo que a obra peca em muitos aspectos.

Em primeiro lugar, os personagens apesar de apelativos à descoberta, não penso que estejam suficientemente desenvolvidos. Narrada na primeira pessoa, maioritariamente por Noemi, o livro inspira bastantes conflitos internos mas deixa escapar muita informação construtiva da personagem em si e do mundo novo em que esta se vê inserida – Orbias. Em segundo lugar, a própria linguagem ligeiramente juvenil demais reflecte-se numa ruptura por vezes forçada da concentração. Contudo, nota-se um certo crescimento criativo ao longo do livro que não passa, por nada, despercebido. Em terceiro lugar, e tudo bem que se trata de uma saga com mais de um volume mas tendo também em conta o facto de que o livro pode ser aclamado como uma obra sem continuidade, muitas questões são deixadas em aberto e algumas deveras confusas. Tenho de admitir que muitas vezes dei comigo a voltar ligeiramente atrás devido ao extenso diálogo ou imensidão de palavras descritivas. É neste último ponto que, na minha opinião, a obra peca mais: em certas situações o autor especifica e descreve demasiado mas noutras, igualmente importantes, o conteúdo informativo acaba por não ser o suficiente.

Apesar disto tudo não deixa de ser uma obra que gostei imenso de ler. O final é extraordinário pelo simples facto de ser completamente inesperado e por deixar no ar uma curiosidade infinita em ler o segundo volume da saga (que, actualmente, se encontra em processo criativo). A história em si está muito bem pensada e alberga bastantes situações e “mitos” comuns e presentes da nossa sociedade. Sem dúvida uma obra a ler, principalmente para os amantes de literatura fantástica. Uma essência moderna que faltava à fantasia portuguesa. Recomendo, ainda que com algumas (muito poucas) reservas. É sempre bom ajudar e apoiar novos e jovens autores portugueses.

Agora é aguardar pelo próximo volume. x)

Parabéns Fábio pela tua magnífica imaginação. Espero que continues a deslumbrar-nos (aos teus leitores) com as fascinantes aventuras das tuas personagens.

Deixo ainda aqui o link directo para o blog oficial da saga: http://orbias-asguerreirasdadeusa.blogspot.com/

6 comentários:

Celsina disse...

Oii, Adorei seu blog, estou te seguindo! ^^

Esse livro deve ser ótimo, a capa é show!! (amo capas bonitas ^^)
Me interesse, ainda mais sabendo que é coleção :)
Bjs!!!

Tatiana disse...

Este livro interessa-me pois parece ser bem fantástico! E claro, também é lindo xD Gostei do blog!
dá uma visitinha no meu ;)

Sandra disse...

Eu achei bom para um primeiro romance, mas ainda tem muito para aprender...
O que está a ler agora, é que é muito bom (O nome do Vento)estou ansiosa que saiam os proximos volumes, já que a história fica a um terço...
E depois leiam "Acheron" editado pela Casa das Letras, é fantástico, apesar de muito revoltante no inicio, chorei durante 200 ou 300 páginas, mas é viciante e muito bem escrito, só apetece copiar frases inteiras para um caderninho... Não deixem de ler!

Patrícia disse...

Sandra, obrigado pelo comentário.

Já estou de roda d'O Nome do Vento há bastantes mais dias do que esperava. Estou quase a terminar e posso já dizer que é das melhores, se não mesmo a melhor, obras que já tive o prazer de ler.

Estou com curiosidade em relação a Acheron mas anseio pelo segundo volume da saga Predadores da Noite, da mesma autora e que, pelo que percebi, Acheron não faz parte. Não sei, corrige-me se estiver errada x) (Já agora espero que não leves a mal tratar-te por tu).

De qualquer das formas, obrigado pela tua visita. x)

Boas leituras!!

Zaahirah disse...

Partilho da mesma opinião que tu. Concordo plenamente que as personagens não estão desenvolvidas e que a linguagem é muito juvenil, mas sou ainda mais severa que tu. A arte de bem escrever é uma coisa que se vai cultivando e acho que foi um erro da parte do Fábio ter criado um mundo onde predominam personagens femininas. Achei muitas vezes exagerados certos comentários e pensamentos da personagem principal. Só conseguia pensar: "meu Deus, nós não pensamos assim!!".

Enfim, não fiquei muito contente. Não penso ler o 2º volume.

**

Pedacinho Literário disse...

Zaahirah, sim é verdade, o Fábio cometeu muitos erros neste seu primeiro livro e o segundo também não está perfeito mas acredita em mim quando digo que a escrita dele sofreu uma evolução muito, muito grande, e como é sempre bom apoiar os autores portugueses, acredito que o Fábio conseguirá chegar muito longe. O segundo Orbias está muito mais giro, mais intenso, mais curioso que o primeiro. :)

Beijinho

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.