sábado, 12 de setembro de 2009

Amor em Minúsculas, Francesc Miralles



Título Original: Amor en Minúscula
Autoria: Francesc Miralles
Editora: Contraponto
Nº. Páginas: 237
Tradução: Catarina Fonte


Sinopse: Samuel é um professor universitário que vive no mais perfeito isolamento. Desperdiça os seus dias em idas e vindas entre o seu apartamento, onde se refugia em horas de leitura e música, e as entediantes aulas na Universidade de Barcelona, que o fazem sentir-se ainda mais desligado do mundo. Um dia, um inesperado visitante interrompe a sua solidão...

Quando um gatinho aparentemente abandonado lhe entra pela casa adentro, tem início um elaborado enredo de coincidências escritas pelo destino.
A “bolinha de pêlo” leva-o a conhecer várias personagens insólitas – o seu vizinho, um coleccionador de sabedorias do mundo; um estranho pseudoprofeta num café, obcecado com uma viagem à Lua; uma veterinária com dotes de psicóloga –, e até a redescobrir um amor de infância perdido.
Enquanto Samuel vai abrindo as portas à vida, o leitor acompanha-o numa viagem pela história da arte, do cinema, da filosofia e da literatura, numa descoberta constante da beleza do quotidiano e do espanto que é a vida.

Um romance mágico e comovente, com ecos de Alice no País das Maravilhas e de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, que nos recorda como basta uma minúscula dose de amor para dar cor e música à vida...


Opinião:

Antes de mais vou agradecer ao blog Vidas Desfolhadas (http://vidasdesfolhadas.blogspot.com/) que fez com que a ideia original e totalmente errada que tinha acerca deste livro retratar a história de um gato tivesse a oportunidade de se alterar. Assim, quando peguei no livro não tinha qualquer tipo de expectativas que, futuramente, me pudessem desiludir.

O livro trata a revolução que um simples e adorável gatinho chamado Mishima veio provocar na vida de um professor universitário que encara a solidão como a única forma de viver. Como obra do acaso, e com a chegada de Mishima, as controvérsias e questões acerca do modo de vida que Samuel leva faz com que ele saia do seu ovo e se deixe novamente ser aclamado pelo povo. Mais descontraído e, inclusive, preparado para amar, ele deixa-se guiar por um todo universo de situações e personagens inexplicavelmente estranhos que afluem no seu caminho que nem abelhas à procura de pólen.
Uma obra de forte cariz educacional e artístico, o leitor vê-se assim receptor não só de uma história agradável e divertida como também de um todo conjunto de informações curiosas acerca de escritores, músicos, realizadores e actores. Um livro fascinante pelo seu forte e abrangente conteúdo, com um final de se lhe render o coração e um desenrolar questionável, apesar de descontraído e de leitura rápida, na minha opinião, Amar em Minúsculas peca por deixar muitas questões em aberto. Gosto de recriar os meus próprios fins para personagens por si só já criadas por outras pessoas, mas numa obra como esta, seria de esperar um desenvolvimento mais claro e explicito. Nesse aspecto, julgo que o escritor deixou escapar muita informação que poderia vir a ser interessante, ainda que se tratasse de personagens algo secundárias.

Ainda assim, um livro que recomendo nem que seja pela mensagem que alberga; ao virar da última página (e muitas vezes pelo meio também) acabamos por ser despercebidamente confrontados com as questões do Destino e de até que ponto conseguimos controlar, ou não, o nosso futuro através das nossas acções. Com um teor também propício de reflexão, se tivesse que dar uma nota a este livro seria um 6.5/7 em 10. 

2 comentários:

Miar à chuva disse...

Muito obrigada pela referência ;)
Quantas e quantas vezes eu pego num livro com certas expectativas e descubro que se trata de outra coisa.
As expectativas são algo que pode arruinar o prazer do que estamos a ler.
Bjinhos e boas leituras,
Sandra do blog Vidas Desfolhadas

Jojo disse...

Oi Patrícia!
Gostei muito desta opinião. É um livro que vai para a minha lista a ler.

Bjokinhas***
Bom-fim-semana*

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.