sábado, 17 de outubro de 2009

O Nome do Vento, Patrick Rothfuss







Título Original: The Name of the Wind
Autoria: Patrick Rothfuss
Colecção: 1001 Mundos
Editora: Gailivro
Nº. Páginas: 966


Sinopse:

“Chamo-me Kvothe. Resgatei princesas dos túmulos de Reis adormecidos, incendiei Trebon. Passei a noite com Felurian e parti com a sanidade e com a vida. Fui expulso da Universidade na idade em que a maioria dos alunos é admitida. Percorri caminhos ao luar que outros receiam nomear durante o dia. Conversei com Deuses, amei mulheres e compus canções que fazem chorar os trovadores. É possível que me conheçam.”

Assim se inícia uma história sem igual na literatura fantástica, uma história de um herói contada pela sua própria voz. É uma história de mágoa, uma história de sobrevivência, a história de um homem em busca o sentido do seu universo e de como essa busca e a vontade indomável que a motivou, fizeram nascer uma lenda.



Opinião:
Sinceramente? Nem sei por onde começar.

Li imensas criticas antes de comprar o livro. Estava algo renitente em adquiri-lo porque apesar de ser uma obra que desde logo prometia pelo seu imenso conteúdo criativo e inovador, também se falava muito em Harry Potter e Senhor dos Anéis, e por isso mesmo parte de mim começou a ponderar a ideia de que esta obra seria apenas a compilação de dois mundos distintos numa só história. Claro está que me enganei... E rapidamente percebi o porquê da menção destes dois universos mágicos e épicos; Harry Potter pela forte semelhança académica e mágica (ainda que um tipo de magia diferente), dotada de personagens jovens e de alguma forma ainda inocentes, e Senhor dos Anéis pelo imenso componente épico de lendas e mitos medievais, com criaturas e demónios estranhos, e línguas e terras fascinantes. Tudo isto em conjunto com uma série de aspectos singulares e únicos, misturado com personagens complexas, enigmáticas e divertidas, situações irreverentes e inesperadas, relacionamentos suspeitos e guerras e lutas pessoais e sangrentas, teria de resultar numa obra fascinante e de se louvar. Um dos melhores, se não mesmo o melhor, livros de literatura fantástica (e geral também) que li até hoje.

É complicadíssimo colocar o livro de lado. Apesar de extenso, o que de certa forma é habitual encontrar dentro deste género, a escrita fluida e a narrativa simples contribuem para que a cada capítulo o leitor queira saber mais e mais! Kvothe é simplesmente o personagem principal ideal: herói, pedinte, estudante, atento aprendiz de arcanista, inteligente, um verdadeiro artista... E depois outros personagens secundários mas verdadeiramente fascinantes e intrigantes como Bast, o seu discípulo já em vida adulta, e Elodin, o Mestre Nomeador, sabedor do Nome das coisas.
Um livro que tem tudo para ser um sucesso (e isso comprova-se pelo número de vendas e invejadas criticas e opiniões que se podem encontrar espalhadas pelo mundo fora) e que deixa no leitor uma curiosidade aguçada em descobrir as restantes aventuras de Kvothe no volume seguinte. Confesso que fiquei entristecida quando voltei a última página... Estava à espera de mais. Queria mais! E, no entanto, agora tudo o que nos resta (e me resta) é aguardar pela conclusão do seguinte volume que, pelo que entendi, será a narração do segundo dia de histórias e aventuras vividas por Kvothe.

Não quero revelar muito da história, aliás, não quero revelar nada para além do que escrevi porque acredito que isso só iria fazer com que o leitor desta opinião embarcasse na história com ideias já predefinidas do que iria descobrir e, verdade seja dita, a melhor forma de entrar nesta aventura é mesmo de mente aberta e espírito sossegado e preparado para encontrar de tudo! Uma obra que recomendo vivamente, sem qualquer tipo de reservas!

Espero ler algumas das vossas opiniões quando terminarem o livro. x)

11 comentários:

A. disse...

Este livro já me tinha despertado a atenção, mas devido ao elevado número de páginas e ao pouco tempo que tenho tido disponível para a leitura nunca me cheguei a interessar muito. Mas, agora, depois de ler a tua opinião, a vontade que tenho é de ir a correr comprá-lo!! :) Lá terei que adicionar mais um livro a minha wishlist!
Beijinho, bom fim de semana e boas leituras!

Jojo disse...

Ui!... Patrícia não devias escrever opiniões destas. É que agora estou em pulgas para ler o livro! Achas bem?...:p
Tenho ele cá em casa ainda por cima!
Quando o ler digo-te alguma coisa.

Bjinhos***

Tatiana disse...

porque é que insistem em fazer isto? com uma opinião destas, bem, se eu queria ler este livro agora quero-o mesmo!
xD
qualquer dia estou falida! só me resta aguardar pelo passatempo no Estantes de Livros. (com a minha sorte... digamos que acho que o vou ter mesmo que comprar :( )
Xi, isso não se faz mesmo! aliciar assim uma pesoa a meu ver é crime! xD

bjinhos

O Cantinho da Mimi disse...

Olá...

Dá uma espreitadela no meu blog ;)
www.ocantinhodamimi.blogspot.com

Beijos*

Catarina disse...

olá patricia.
tens dois selos para ti no ao ler o livro.

boa semana

Jojo disse...

Tens selinhos no meu blog para ti!

B. disse...

Olá Patrícia!

Temos uns selinhos para ti no nosso blog :)

Bjinhs e boas leituras

paloma.l disse...

Ganhei este livro de presente de aniversário. Me encantei com ele logo de cara. Gostei do visual. Li a sinopse, gostei na história. Demorou um pouco, mas então comecei a lê-lo. - É importante você saber que sou uma pessoa muito ocupada, mas gosto bastante de leitura, então tento preencher meu tempo livre somente com o que acho mais interessante. - Fiquei confusa no início.. todo aquele papo de silêncio me deixou um pouco desconcertada. Três silêncios? Os três primeiros capítulos são um pouco sem nexo, no início, mas depois entendo o que significam. À medida que a história se desenrrola, percebo que ninguém é quem realmente penso, ou melhor, não é somente aquilo que penso. Há muita riqueza em cada personagem, muita profundidade na história. Acredito que, como em outras histórias de sucesso, o autor consegue nos fazer sentir o personagem, e não simplesmente acompanhar sua história. Acabo o livro, emoções ainda em conflito, e meu único pesar é ter que esperar para saber como continua..

Alexandre disse...

Nossa adorei esse livro um dos melhores que eu ja li cheio de aventura e fantasia.Muito bom mesmo.

ju disse...

eu AMEI esse livro !!!é otimo e me prendi muito ao kvothe e cada personagem...Simplesmente maravilhoso...recomendo !!!!

Pronome Indefinido disse...

Olá Patrícia,
terminei de ler o livro esse fim-de-semana e como você, gostei muito!
Concordo com a sua crítica ao livro, defitivamente um dos melhores livros do gênero, muito bem escrito!
Não conheço ninguém que tenha se aventurado nas páginas deste livro e estava muito ansioso por saber sobre o segudo volume.
Me entristeceu muito saber que ainda falta um ano para a segunda parte ser lançada. Nos basta apenas esperar...
Enquanto não sai, te dou uma sugestão de um livro nacional que li antes do "Nome do vento": "O lobo atrás do espelho".
Muito bo também! Vale a pena.
Um abraço.
ps.: se tiver um tempinho, convido a visitar meu blog: http://sonhosdeloucos.blogspot.com/

2009 Pedacinho Literário. All Rights Reserved.